Saúde e TI, uma parceria de sucesso!

Mobatia-Health-Care-App-e1426783670956.jpg

A área da saúde passa atualmente por uma das maiores revoluções da sua história, graças ao emprego cada vez mais recorrente de tecnologias de informação na melhoria da qualidade, segurança e eficiência dos sistemas de saúde existentes. Redução de custos, prevenção de erros médicos e a melhoria do tratamento de pacientes são apenas alguns exemplos das infinidades de motivos que a tecnologia pode auxiliar nas melhorias para este segmento e na vida dos médicos e pacientes.

Embora softwares e hardwares de saúde já estejam muito bem difundidos em grandes hospitais, a realidade de consultórios, clínicas e postos de saúde ainda carece de transformações e essa nova fase do emprego de TI na saúde vem justamente para mudar esse cenário tanto para os médicos quanto para os pacientes.

Os primeiros indícios desta mudança no segmento da Saúde podem ser vistos ao analisarmos os investimentos que empresas de eHealth receberam no ano de 2014, totalizando aproximadamente US$ 4 Bilhões dólares somente ao se analisar empresas dos Estados Unidos.

Sistemas de gestão de informações dos pacientes, receituários digitais, telemedicina, plataformas de acompanhamento do tratamento dos pacientes e dispositivos vestíveis trazem para o consultório e a casa dos pacientes uma infinidade de informações fundamentais para a melhoria da saúde e aumento da expectativa de vida da população.

A partir da pesquisa desenvolvida pela CB Insights, as empresas de tecnologia na saúde foram classificadas da seguinte forma:

  • Transparência de custos assistenciais: facilitam a vida de consumidores e planos de saúde ao promover soluções de transparência de preços. Exemplos: Stride Health (EUA) e Consulta Remédios (Brasil).
  • Gestão pacientes-consultório: empresas de softwares que fornecem plataformas para organização de registros de saúde, controle financeiro, monitoramento e comunicação entre pacientes e médicos. Exemplos: Practice Fusion (EUA), IClinic (Brasil) e Dr. CUCO (Brasil).
  • Analytics para saúde: Companhias que atuam em soluções para análise de dados do setor de saúde, atuando em hospitais, redes de saúde, planos de saude, etc. Exemplos: SolveBio (EUA),  Zephyr Health (EUA) e Neoprospecta (Brasil).
  • Quantified self: Empresas que usam sensores, dispositivos vestíveis, entre outros gadgets para rastrear e analisar dados como sono, pressão arterial, calorias queimada, entre outros dados. Exemplos: Jawbone e Fitbit (EUA).
  • Cuidados de saúde On-demand: Companhias que fornecem soluções em tempo real para a saúde, fornecendo acesso a consultas online, profissionais de saúde, entre outros. Exemplos: Teladoc (EUA).

Nos Estados Unidos, o segmento de E-Health já é uma realidade, com diversas empresas consolidadas no mercado e muitas outras crescendo neste setor. Enquanto isso, o Brasil desponta como um potencial mercado para os próximos anos, em virtude do amadurecimento do setor e do surgimento de startups focadas na solução de problemas do mercado de saúde brasileiro.

Quer saber mais sobre o setor de E-Health? Então fique atendo nas novidades que vão surgir nos próximos posts do nosso blog!!