Telemedicina: a revolução da saúde sem sair de casa!

telemedicine.jpg

A distância geográfica entre as pessoas e locais atualmente não pode mais ser considerada um fator limitante para que dois pontos, ou mais, estejam 24h conectados. As novas formas de comunicação e possibilidades de interatividade geradas por avanços na área de TIC provocam uma grande transformação na vida das pessoas, tanto social quanto culturalmente. No setor da saúde, esta tendência não poderia ser diferente. Já pensou em não precisar sair de casa para que seu médico te atenda? Medical Doctor holding a world globe in her hands as medical network concept

Além das tendências já citadas aqui no blog como os wearables, outras formas de conectar pacientes e médicos surgem a medida que as pessoas sentem-se confortáveis com a ideia de não precisarem interagir pessoalmente para que alguns problemas relacionados à saúde sejam percebidos e até mesmo amenizados. Dentro desta forte tendência de conexão entre estes dois importantes agentes da saúde, surge a telemedicina. Mas, o que é isso?

Segundo a OMS, a Telemedicina nada mais é do que a oferta de serviços na área da saúde em ocasiões em que a distância torna-se um fator críticos entre agentes do sistema, tornando então possível a assistência e cobertura de serviços do setor. Os serviços são ofertados por profissionais da área da saúde e a conexão na telemedicina é feita pelo uso de tecnologias da informação e comunicação com o intuito de intercambiar informações úteis ao diagnóstico, prevenção e ao tratamento de doenças. A telemedicina vem sendo utilizada ainda para pesquisas e avaliações de situações na área médica, a partir do intercâmbio de informações, soluções e resultados de casos e tratamentos.

A presidente do Healthcare Intelligence Network, Melanie Matthews, afirma que a área da Telemedicina está entre as áreas com maior crescimento no setor da saúde e a perscpetiva de crescimento não só nos EUA, mas em todo o mundo, demonstra-se constante e significativa. Abaixo é possível conferir um infográfico com números trazidos pelo site Healthcare Intelligence Network:

TelemedicineMarketGrowth

Os benefícios do uso da Telemedicina, tanto para os pacientes quanto para os operadores de saúde, comunidade médica e hospitais, tem chamado atenção de grandes players do mercado Healthcare. É o caso da operadora UnitedHealhcare, que anunciou parceria com três grandes prestadores deste serviço nos Estados Unidos – Non Clinic, DoctorDemand e American Well – afim de oferecer o benefício da telemedicina a seus pacientes e ainda reduzir significativamente os custos relacionados aos cuidados com pacientes dentro de hospitais. As consultas oferecidas por estas plataformas, que custavam em torno de US$40 , agora farão parte do plano de saúde oferecido pela UnitedHealthcare, e seus beneficiários poderão usufruir deste novo tipo de serviço sempre que preciso.

Além das plataformas citadas, surgem ainda outros players no mercado americano que tem demonstrado impactos significativos para o setor. É o caso do Teladoc, Healthtap e Oscar, que oferecem diferentes serviços de interatividade entre médicos e pacientes fora do ambiente do consultório e conquistam o olhar de investidores, provedores de saúde principalmente de pacientes, que agora tem uma alternativa que se adeque a esse novo estilo “conectado 24/7 ao mundo sem sair de casa” de ser.

E no Brasil? Como esta tendência vem sendo aproveitada? Fique de olho e confira em nosso próximo post!