Cuidados na Alimentação Após um Infarto

Oie!

Você sabia que se estima que no Brasil, 300 mil pessoas por ano recebam o diagnóstico de infarto agudo do coração? 😱

Fatores como tabagismo, sedentarismo, histórico familiar de cardíacos, elevação do colesterol, diabetes e má alimentação contribuem para "engordar" tais estatísticas. 

Por isso, reunimos aqui algumas dicas de alimentação que devem ser levadas a sério após a ocorrência de um infarto!

Alimentos que devem ser evitados

Uma parte do colesterol ruim (LDL) que circula pelo nosso sangue vem de alguns alimentos que ingerimos e logicamente evitá-los faz parte da estratégia nutricional, sendo eles: 

  • Leite integral, queijos amarelos, requeijão integral, catupiry e manteiga.
  • Bacon, mortadela, salame, presunto, linguiça.
  • Carne vermelha, pele de frango, carne de porco.
  • Óleo de dendê e óleo de coco.
  • Gordura trans utilizada na fabricação de sorvetes, molhos prontos, recheios de bolachas e pães doces e margarinas. Nas frituras também se forma a gordura trans.

 

Alimentos que devem ser consumidos

As fibras ajudam no controle do colesterol, pois diminuem sua absorção no intestino.  As melhores fontes são: vegetais folhosos, alface, rúcula, agrião, escarola, couve e outras.

 

A gordura poli-insaturada ômega 3 também tem sido considerada "protetora" das artérias do coração e é muito bem vinda na dieta do paciente infartado. A ômega 3 está presente em peixes como salmão, atum, arenque, sardinha, cavala.

 

Para encerrar, fica a dica de que a prevenção ainda é o melhor caminho para diminuirmos a chance de termos um infarto do coração! 💙

Exercícios frequentes e supervisionados, manter o peso em níveis adequados, não fumar e nem abusar do álcool, ter uma alimentação saudável como a descrita acima e fazer exames médicos periódicos ainda são as atitudes mais eficientes que podem evitar as doenças cardiovasculares. Por isso, cuide bem da sua saúde! 😉

Fonte: http://www.minhavida.com.br/alimentacao/materias/17787-cuidados-na-alimentacao-do-paciente-que-sofreu-um-infarto