Testes para Coronavírus – Tire suas dúvidas

Nós últimos dias, temos visto muitas discussões sobre testes para o novo Coronavírus, mas afinal quais são os testes existentes? Quais as diferenças entre eles? Por que há tanta discussão?

Dr Eduardo Zincone, médico assistente da Disciplina de Emergências Clínicas do HC-FMUSP, esclarece sobre testes para Coronavírus
Arquivo pessoal
Dr Eduardo Zincone

Para tirar nossas dúvidas contamos com a ajuda do Dr Eduardo Zincone, – médico assistente da Disciplina de Emergências Clínicas do HC-FMUSP e sócio-diretor da Humanitar Serviços Médicos. (Já temos um post dele bem legal aqui no blog: “Isolamento social e distanciamento – saiba a importância“). 😉

Leia também: “Na última semana, Saúde distribuiu mais 82,6 mil testes RT-PCR para todo o país“.

Primeiramente quais são os tipos de testes?

Hoje temos no mercado dois tipos de teste, o RT-PCR e o teste rápido (sorologia).

  • O RT-PCR (real-time polymerase chain reaction). Neste teste, se colhe um swab (parecido com um “cotonete” bem comprido) dentro do nariz e da boca do paciente, o material então, é enviado a um laboratório. O vírus só é detectado na fase ativa da doença.
  • O teste rápido busca identificar anticorpos (garantem a defesa do organismo) no sangue do paciente. Nesse caso, chamados de IgM e IgG.

No teste rápido, o que significa IgM e IgG?

Em primeiro lugar, a IgM (imunoglobulina M) é o primeiro anticorpo produzido pelo organismo em uma infecção nova.

Em segundo lugar, a IgG (Imunoglobulina G) é bem específica e, então, efetiva para a doença em questão.

Afinal, “teste rápido” significa que ele tem resultado positivo no primeiro dia dos sintomas?

De jeito nenhum!

O teste rápido é chamado assim por dar resultado logo após a coleta de sangue do paciente (sem precisar ser enviado para análise em um laboratório) e por ser similar a um teste de gravidez.

Mas, tem resultado positivo apenas algum tempo depois do início dos sintomas.

Ainda não está bem definido o tempo que o corpo leva para a produção de cada um desses anticorpos (IgM e IgG). Dessa forma, estima-se que os testes só tenham resultado positivo no mínimo entre o 10º e 14º dia de início dos sintomas.

Afinal, quais os testes disponíveis no Brasil?

Temos os dois tipos, mas ainda em número insuficiente para a testagem em massa.

Então, quem pode fazer o teste?

No atual momento, a testagem é indicada apenas para pacientes com a forma grave da doença, em outras palavras, que necessitam de internação hospitalar, e profissionais de saúde com sintomas de gripe.

Por que é importante testar mais pessoas?

Para termos números mais próximos do total real de casos. Na verdade, seria melhor testarmos todos os pacientes com sintomas, e ainda assim, como muitos não apresentam sintomas, não teríamos o dado real.

Por que pessoas com sintomas leves não estão sendo testadas?

Como a capacidade de testes do país ainda não atingiu níveis que permitam a testagem de todos os pacientes, optou-se portanto, por testar apenas aqueles com a forma mais grave da doença.

Existe a possibilidade do resultado dar errado?

Sim, existe! Chamamos de falso-positivo e falso-negativo, por exemplo.

No caso do RT-PCR, existe uma sequência e técnica correta para a coleta e análise do material.

O vírus, para ser detectado, precisa estar presente no nariz e na boca do paciente. Como cada paciente demora um certo tempo para ter e eliminar o vírus nestes lugares do corpo, o melhor momento para a coleta ainda é algo que está sendo estudado.

No caso do teste rápido, a sensibilidade dos kits ainda não é muito alta, então há uma ocorrência de falso-negativo.

Posso fazer o teste em clínica particular ou somente em hospital? É necessário pedido médico?

No momento, pela baixa disponibilidade dos testes, em especial do RT-PCR, a realização dos exames está sendo apenas em pacientes internados.

Porém, em breve, com mais testes disponíveis no país, deverá ser liberada a realização e/ou venda em laboratórios públicos e privados. De fato, sempre é necessário o pedido médico.

Este conteúdo é muito dinâmico, o CUCO tem o compromisso com você em mantê-lo atualizado, de acordo com as novas medidas do Ministério da Saúde.
Testes para Coronavírus - Entenda o motivo de tantas discussões.
Baixe nosso aplicativo gratuito nas lojas: Android e IOS
Baixe nosso aplicativo gratuito nas lojas: Android e IOS

Acompanhe o CUCO nas redes sociais:
Instagram: @cucohealth
Facebook: CUCO
Canal do Youtube: CUCO – Lembretes de medicamentos

Vale a pena a leitura: “Água Sanitária – aprenda como diluir para eliminar e não deixar o Coronavírus entrar na sua casa“. 🚫🦠🏠