Acidentes domésticos – A prevenção está em nossas mãos!

Nos preocupamos com nossos pequenos, por isso, pensando na proteção deles e no bem estar da família fizemos esse segundo post. Confira o primeiro: “Acidentes domésticos – Como prevenir?” 👶🏻👧🏾🧒🏼

A criançada está em casa, então temos que ficar atentos! 🚩

Segundo a Sociedade Brasileira de Pediatria – SBP, os acidentes mais frequentes de acordo com as idades são:

  • 0 a 1 ano
    Principal característica: fragilidade.
    Acidentes mais comuns: quedas (trocador, cama, colo), asfixia, sufocação, aspiração de corpos estranhos, intoxicações e queimaduras (água quente da banheira, cigarro – quando a criança está no colo de um adulto fumante).
  • 2 a 4 anos
    Principal característica: curiosidade e inconsequência.
    Acidentes mais comuns: quedas, asfixia, sufocação, afogamentos, intoxicações, choques elétricos e traumas.
  • 5 a 9 anos
    Principal característica: influenciáveis e com habilidades motoras abaixo do julgamento crítico.
    Acidentes mais comuns: quedas, atropelamentos, queimaduras, afogamentos, choques elétricos, intoxicações e traumas.
  • 10 a 19 anos
    Na adolescência a autonomia do ir e vir aumenta, principalmente nos primeiros anos desta fase, insegurança, indecisão e a necessidade de se unir a grupos e a procurar destaques entre esses é uma constante. Explique com clareza o momento que nosso país está vivendo, e a importância de cada um fazer sua parte, pensando no coletivo, e assim, respeitando as autoridades e mantendo o isolamento social e distanciamento. Oriente sobre as recomendações do Ministério da Saúde.
    Temos um post bem legal no blog, leia com eles: “Isolamento social e distanciamento – saiba a importância“.
    Acidentes mais comuns: quedas, atropelamentos, afogamentos, choques elétricos, intoxicações e traumas.
    Observação: A saúde mental é extremamente importante nesta fase, portanto, fique atento!

Queimaduras

  • Opa, hora do banho! Para que esse momento seja uma delícia, fique atento a temperatura da água. Se for usar banheira ou baldes e bacias, em primeiro lugar coloque a água fria, em seguida, a quente para atingir a temperatura corporal (36º C). Experimente a temperatura com a região interna do antebraço, porque a pele dessa região é mais sensível, como a pele do seu bebê;
  • Caso escolha por usar chupetas e/ou mamadeiras, precisam ser esterilizadas (por exemplo, fervendo as mesmas na água). Uma dica: esvazie a água quente que fica no interior (inclusive do bico) antes do uso;
  • O leite materno é o alimento ideal para o bebê! Mas, caso seja necessário dar outro tipo de leite ou alimento (com recomendação do pediatra), lembre sempre de chacoalhar bem a mamadeira para uniformizar o calor. Antes de oferecer ao bebê é importante testar a temperatura, lembra em qual região? Na região interna do antebraço;
  • Fogão e criança não combinam! Então, não cozinhe com ela no colo, nem a deixe próximo ao fogão;
  • Na impossibilidade de fechar a porta, é mais prudente sempre usar as bocas de trás do fogão e com os cabos voltados para dentro;
  • Não mexa com líquidos ou outras substâncias quentes, por exemplo, café, cigarro, chá e sopa, com criança no colo;
  • Nunca manipule substâncias inflamáveis (álcool, removedor, gasolina, entre outros) ou velas com criança no colo ou por perto. Não deixe velas acesas em lugares de fácil acesso, como, por exemplo, nas prateleiras mais baixas de uma estante;
  • Não fume com criança no colo;
  • Eii! Vale lembrar que também a exposição ao sol por tempo prolongado ou em horários entre às 10:00 e 16:00, além dos efeitos do calor e de desidratação, pode causar insolação e queimaduras importantes.

Traumas por impacto

  • Os móbiles são lindos, tem um modelo mais fofo que o outro! Além disso, são bons estímulos para o bebê, mas devem estar bem fixos não só no berço como também no carrinho. O material deve ser leve, verifique bem as peças, para não cair sobre a criança;
  • No carro, o bebê e a criança devem estar na cadeirinha adequada à sua idade, tamanho e peso, fixadas no banco de trás, com cinto de segurança e com a alça travada. Se houver choro, estacione. Nunca tente acalmá-los voltando-se para trás, enquanto estiver dirigindo. Afinal, segundos de distração podem causar acidentes graves;
  • Não use andadores; em nenhuma idade, pois podem ocasionar muitos acidentes;
  • Evite que o bebê tenha contato com brinquedos ou objetos pesados.

Afogamentos

  • Nunca deixe seu bebê sozinho na banheira;
  • Tenha cuidado quando for virá-lo para lavar suas costas. Preste atenção para que o rosto do bebê não encoste na água;
  • Pequena quantidade de água, é suficiente para causar afogamentos, por isso, esvazie todos os baldes e embalagens, idealmente guarde-os virados para baixo e fora do alcance das crianças. Entretanto, no caso de caixa-d’água e cisternas, mantenha sempre com a tampa e amarrada ao reservatório.
  • Use colete salva vidas na criança quando estiver em piscina, lago, rio ou mar. Ainda assim manter a supervisão constante! No primeiro post explicamos como proteger a área da piscina, dá uma olhadinha lá.

Quedas

  • Nunca deixe o bebê sob os cuidados de outra criança. Isso não parece, mas pode ser bem perigoso! Caso o irmãozinho queira pegar o bebê no colo, ensine-o para que isso aconteça apenas com um adulto segurando também;
  • Não deixe o bebê sozinho no trocador ou em locais altos, como na cama, sofá ou poltrona;
  • Quando o bebê começa a controlar seus movimentos e aprender a sentar, um reflexo de hiperextensão posterior fará com que ele se jogue para trás, com risco de bater a cabeça no chão. Por isso, o uso de almofadas e a presença do adulto cuidador são fundamentais;
  • É importante ensinar a criança subir ou descer escadas degrau por degrau, assim como, descer do sofá sentado;
  • Conforme as crianças vão crescendo, os brinquedos de locomoção vão se transformando e, seja de bicicleta, patinetes ou skate. Proteja as crianças com o capacete e equipamentos de proteção adequados.
  • Nunca deixe crianças desacompanhadas brincando na laje da casa, antes de mais nada, instale grades de proteção nas lajes.

Sufocação

  • Cheirinho de bebê é tão gostoso! Mas, não use talco.
  • Nunca use correntes ou cordões no pescoço do bebê;
  • Se usar chupeta, os prendedores à roupa do bebê são os mais adequados e sempre com um cordão curto;
  • Nunca deixe a criança mamando sozinha! Ahhh! Não pode mamar no berço ou no carrinho, por exemplo, pois pode engasgar, aspirar e sufocar;
  • No carrinho ou berço, use cobertas proporcionais ao tamanho do bebê. Nunca use mantas de tecidos pesados ou maiores que o tamanho do berço;
  • Teste os brinquedos e verifique que não soltem peças pequenas, pois o bebê poderá aspirar e sufocar.

Choques elétricos

Outros

  • Cuidado com os jogos e desafios da internet. Muitos apresentados como jogos, acabam por ser desafios produzidos com intuito perverso, com riscos gravíssimos de danos físicos e até mesmo de morte, como por exemplo, o desafio do desmaio, da aspiração de canela, do desodorante… Ehh! Tem coisas que nem sabíamos, não é mesmo?;
  • Cuidado com animais, mesmo considerados domésticos, ensine a criança a brincar com o animal, nunca quando ele estiver se alimentando, e esteja sempre por perto. Mantenha as vacinas do animal em dia. Assim sendo, evite brincadeiras com animais desconhecidos;
  • Não deixe produtos de limpeza, tóxicos, cáusticos ou ainda qualquer medicação ao alcance das crianças.

Você viu como na maioria dos casos os acidentes são evitáveis? E o melhor de tudo com medidas bem simples!

Acidentes domésticos - A prevenção está em nossas mãos! Baixe nosso aplicativo gratuito nas lojas: Android e IOS
Baixe nosso aplicativo gratuito nas lojas: Android e iOS

Acompanhe o CUCO nas redes sociais:
Instagram: @cucohealth
Facebook: CUCO
Canal do Youtube: CUCO – Lembretes de medicamentos

Recomendamos a leitura: Consulta online – Coronavírus, saiba mais