bad_viruses
Coronavírus é uma família de vírus que causa infecções respiratórias. Recebe esse nome porque no microscópio parece uma coroa. O novo agente do coronavírus foi descoberto em 31/12/2019 após casos registrados na China, provoca sintomas similares aos da gripe.

Sintomas

O vírus pode deixar as pessoas doentes, geralmente com uma doença do trato respiratório superior de leve a moderada, semelhante a um resfriado comum.
Em algumas pessoas pode também, causar uma doença do trato respiratório mais baixo e muito mais grave, como as pneumonias. Os sintomas do Coronavírus incluem febre, tosse e dificuldade para respirar.
Atenção redobrada para: idosos, pessoas com doenças prévias, como doenças cardiovasculares ou pulmonares, diabetes, hipertensão, sistema imunológico enfraquecido ou pacientes oncológicos. Este grupo é considerado de risco e têm maiores chances de apresentar a doença na forma mais agravada.
corona_symptons
Grupo 137

CONTATO COM PESSOAS INFECTADAS
(aproximadamente 1 metro)

Grupo 293

CONTATO DIRETO COM SECREÇÕES

Grupo 410

OBJETOS OU SUPERFÍCIES CONTAMINADAS

Transmissão

Quando se trata da transmissão de vírus de humano para humano, geralmente acontece quando alguém entra em contato com as secreções de uma pessoa infectada, como gotículas na tosse.
O Coronavírus pode ser transmitido de uma pessoa infectada para outra, mesmo que não estejam muito próximas, por meio de: gotinhas de saliva, tosse, espirro, catarro ou aperto de mão. O vírus também pode ser transmitido ao tocar em algo que uma pessoa infectada tocou e depois em sua boca, nariz ou olhos.

PREVENÇÃO

Medidas simples podem ajudar na prevenção, o Ministério da Saúde, reforça a prevenção individual com a etiqueta respiratória (como cobrir a boca com o antebraço ou lenço descartável ao tossir e espirrar), o isolamento domiciliar ou hospitalar de pessoas com sintomas da doença por até 14 dias e lavar bem as mãos com água e sabão, de forma que lave: dedos, unhas, punho, palma e dorso com água e sabão, não se esqueça de retirar anéis, aliança e relógios antes de lavar as mãos.

É muito importante a prática da higiene frequente, assim como a desinfecção de objetos e superfícies tocados com frequência, como telefones, celulares, brinquedos, teclados, maçanetas, corrimão.

Para a limpeza doméstica (em casa) é recomendado o uso de produtos usuais, dando preferência para o uso da água sanitária.
Já para higienizar louças e roupas, a orientação é o uso de detergentes próprios para cada um dos casos. Se possível separe roupas e roupas de cama das pessoas infectadas para que seja feita a higienização separadamente, mas caso não seja possível fazer a lavagem destas roupas imediatamente, a recomendação é que elas sejam armazenadas em sacos de lixo plástico até que seja possível lavar.

Como a transmissão é feita pelo contato humano, com pessoas infectadas, devemos mudar a forma como nos cumprimentamos!
Evite abraços, apertos de mãos e beijos, inclusive no rosto.

Grupo 181
CUBRA NARIZ E BOCA AO ESPIRRAR OU TOSSIR
Grupo 146
LAVE SUAS MÃOS OU USE ÁLCOOL GEL 70%
Grupo 292
NÃO COMPARTILHE OBJETOS PESSOAIS
Grupo 291
EVITE CONTATO COM PESSOAS SINTOMÁTICAS

TRATAMENTO
(ainda não existe tratamento específico)

Algumas medidas adotadas para aliviar os sintomas, conforme cada caso:
Grupo 290
REPOUSO
Grupo 289
CONSUMO DE BASTANTE ÁGUA
Grupo 287
MEDICAMENTOS PARA DOR E FEBRE
Grupo 288
UMIDIFICADOR OU TOMAR BANHO QUENTE
E a melhor ferramenta para te ajudar no tratamento é o nosso aplicativo CUCO lembrando você de tomar o medicamento na hora certa e também das suas consultas.
Disponível no Google Play
Disponível no Apple Store

QUANDO PROCURAR AJUDA MÉDICA?

Grupo 205
Caso apresente dificuldade para respirar (respiração curta; cansaço; diminuição de fôlego; orelha, lábio ou pontas dos dedos com coloração roxa; batimento de asa de nariz; retração de fúrcula; tiragem intercostal - uso de musculatura acessória) ou febre persistente.

Dúvidas? Ligue 136 (Disque Saúde)

Fontes:
saude.gov.br
plataforma.saude.gov.br
Publicado: Sexta, 13 de Março de 2020, 20h10 Última atualização em Sábado, 14 de Março de 2020, 00h29

Drive thru CUCO na Avenida Faria Lima

A CUCO Health quer ajudar você a cuidar da sua saúde e da saúde de quem você ama durante a pandemia, por isso, montamos o DRIVE THRU CUCO em parceria com laboratório Cura – Testes de COVID-19. Quais testes estão disponíveis? Temos 3 tipos de testes: RT-PCR, sorologia rápida assim como o teste rápido. RT-PCR (molecular) – R$ 320,00 O teste detecta a presença do vírus SARS-CoV-2. Tipo de coleta: Swab naso e orofaringe (é parecido com um “cotonete” comprido, dentro do nariz e da boca). Indicação: Pacientes com sintomas da COVID-19, preferencialmente nos primeiros 7 dias do início dos sintomas; pessoas sem sintomas que tiveram contato com caso suspeito ou confirmado de COVID-19. Resultado em 2 dias úteis. Sorologia rápida – R$ 250,00O teste detecta anticorpos totais combinados de IgM e IgG contra o vírus SARS-CoV-2. Tipo de coleta: Sangue. Indicação: Pacientes com sintomas da COVID-19, após 7 dias do início dos sintomas (preferencialmente de 14 dias em diante); pessoas sem sintomas que tiveram contato com caso suspeito ou confirmado de COVID-19. Sensibilidade: 95,5% Especificidade: 99,8% Resultado em 6 horas. Teste rápido – R$ 200,00O teste detecta a presença de anticorpos IgM e IgG (qualitativo) contra o vírus SARS-CoV-2. Tipo de coleta: Sangue. Indicação: Pacientes com sintomas da COVID-19, após 7 dias do início dos sintomas (preferencialmente de 14 dias em diante); pessoas sem sintomas que tiveram contato com caso suspeito ou confirmado de COVID-19. Sensibilidade: 61 – 86% Especificidade: 82 – 93% Resultado em 3 horas. Leia também: “SP mira 30 mil testes diários de coronavírus com inclusão de exames privados“ Qual endereço e horário de funcionamento? Estamos na Avenida Brigadeiro Faria Lima, nº 4433, Itaim Bibi, São Paulo – SP, uma estrutura segura para coleta exclusiva de testes para COVID-19, causada pelo novo Coronavírus.Nosso horário de funcionamento é: Segunda a sexta: 08h às 17h Sábado: 08h às 12h Posso ir a pé ou somente de carro? Você será bem-vindo independente da forma que vier, pois, nosso espaço está preparado para receber não somente automóveis e motos (drive thru) como também, pedestres, bicicletas, patinetes, e qualquer outro meio de locomoção (walk thru). Então, venha como quiser! Drive thru: é um modelo bem parecido com aqueles de lanchonetes de fast food, durante todo o procedimento não saia do carro enquanto estiver na fila ou nas dependências de nossa estrutura. Walk thru: assim como o drive thru é super seguro, respeitamos as orientações do Ministério da Saúde como distanciamento social e disponibilizamos álcool em gel 70%. Preciso usar máscara? Sim, tanto na opção drive thru como também na opção walk-thru, afinal essa é uma orientação do Ministério da Saúde, portanto sempre que for sair de casa, use sua máscara de pano. Confira também: “ORIENTAÇÕES GERAIS – Máscaras faciais de uso não profissional“ Quais as formas de pagamento? A fim de facilitarmos para você, temos 3 opções: dinheiro, débito e crédito à vista. Crianças podem realizar algum teste? A partir de 8 anos, podem fazer todos os tipos disponíveis. Preciso agendar com antecedência? Sim, é muito fácil!Primeiramente, baixe o app CUCO disponível gratuitamente para Android e iOS.Em seguida, na aba inferior clique no item PARA VOCÊ, aparecerá o card FAÇA O SEU TESTE DE COVID-19 (se não aparecer espere 1 minutinho e clique novamente). 😉Selecione a opção que esteja de acordo com seu perfil:  PARTICULAR: você está realizando o agendamento por conta própria;  EMPRESA: a empresa onde você trabalha está oferecendo um plano especial, ou seja, sua empresa te encaminhou para realizar o teste. Logo após, clique em AGENDAMENTO, vamos explicar para você cada teste, sendo um de cada vez, para que você não tenha dúvidas!Após a escolha do seu teste clique em AGENDAR.Clique na melhor opção para você: AUTOMÓVEIS; MOTOS OU PEDESTRES, BICICLETAS, PATINETES, assim teremos um espaço reservado exclusivamente para o seu atendimento de forma segura.Pronto, por fim, escolha a data e o horário do seu agendamento! Preciso estar em jejum? Nenhum teste oferecido em nossa estrutura requer jejum, por isso, orientamos para que faça uma alimentação leve antes de realizar sua coleta. Preciso levar algum documento? Sim, pois, precisamos confirmar alguns dados pessoais. Como pego meu resultado? O seu resultado será enviado pelo app CUCO, por isso, é importante que você permaneça com o aplicativo instalado em seu celular.Primeiramente, abra o app CUCO, clique na aba PARA VOCÊ e selecione o card FAÇA SEU TESTE DE COVID-19.Em seguida, selecione o card referente ao seu perfil (PARTICULAR ou EMPRESA).Logo após, clique no card HISTÓRICO DE RESULTADOS.Pronto! Você terá acesso ao seu resultado na palma da sua mão.Lembre-se CADA EXAME TEM UM TEMPO DE ENTREGA, sendo assim: RT-PCR (molecular) – 2 dias úteis Teste rápido – 3 horas Sorologia rápida – 6 horas Não tenho pedido médico, como faço? Sem problemas, isto é, você pode agendar normalmente sem o pedido médico. Receberei nota fiscal? A nota fiscal eletrônica será enviada automaticamente para o seu e-mail, no prazo de 72 horas úteis. Entre em contato e conheça nossoPrograma de Cuidado Digital COVID-19 para sua empresa: gestaocovid@cucohealth.com

Vacina para Coronavírus: produção e testes em São Paulo

Há alguns meses o mundo inteiro aguarda ansiosamente a descoberta e início da vacinação contra o novo Coronavírus, mas apenas agora isto parece estar próximo. No dia 11 de junho, o Governo do Estado de São Paulo, anunciou boas novas: uma parceria inédita para produção e testes em estágio avançado (fase 3) de uma vacina, por enquanto em aproximadamente 9 mil voluntários no Brasil. “Hoje é um dia histórico para São Paulo e o Brasil, assim como para a ciência mundial. O Instituto Butantan fechou acordo de tecnologia com a gigante farmacêutica Sinovac Biotech para a produção da vacina contra o Coronavírus”. João Dória, governador do Estado de São Paulo A vacina é chamada de CoronaVac, e teve sucesso nas duas etapas de Fases Clínicas realizadas na China, no entanto, como no país asiático não há mais o vírus em grande circulação, este acordo foi firmado com o Brasil. Realizaremos, aqui, então, a fase 3, a última antes da comprovação de eficácia e disponibilidade geral. Desenvolvida através da manipulação de células infectadas com o novo Coronavírus, é produzida com fragmentos “inativos” do coronavírus para inoculação em humanos. Dessa forma, com a aplicação da vacina, o sistema imunológico produzirá anticorpos contra o agente causador da COVID-19. Método semelhante ao de outras vacinas bem-sucedidas, como por exemplo sarampo e poliomielite. “Um coronavírus é introduzido em uma célula, essa célula é cultivada em laboratório, o vírus se multiplica. No final, o vírus é inativado e incorporado na vacina. É uma das vacinas em desenvolvimento em estágio mais avançado do mundo.” Dr. Dimas Covas, diretor do Instituto Butantan Leia também: “Retomada empresarial – CUCO gestão COVID-19“. Você sabia? Desde 1901, o Instituto Butantan produz imunobiológicos voltados para a saúde pública, sendo localizado na cidade de São Paulo, é o principal produtor de soros e vacinas do Brasil, assim sendo tem sua expertise em tecnologias de imunização reconhecida mundialmente. Devemos lembrar que a vacina anual da gripe (Influenza) é produzida no Butantan e distribuída para todo o Brasil. Etapas de desenvolvimento de uma vacina Para que uma vacina esteja pronta e liberada com total segurança, para uso da população em campanhas de vacinação ou para entrar no calendário vacinal, é necessário um processo rigoroso que inclusive pode durar anos para sua conclusão. Antes de testar em seres humanos (fase clínica), existem duas fases pré-clinicas (sendo uma em laboratório e outra em animais), veja abaixo: Laboratorial: os cientistas realizam pesquisas em laboratórios para estudar quais são as suas possibilidades de composição, ou seja, é realizado uma avaliação minuciosa de qual a melhor composição para aquela vacina; Pré-clínica: realizado testes em animais, para que se tenha uma prova dos dados que foram coletados durante os estudos iniciais, assim como de segurança e efetividade; Clínica: realizado testes em humanos, dividida em mais três etapas. Confira a matéria publicada na revista Science sobre a CoronaVac: “Vacina COVID-19 protege macacos de novos coronavírus, relata biotech chinesa“. Etapas da fase clínica ou estudo clínico O teste em humanos, então, é dividido em mais três etapas: Inicial – Fase 1: aplica a vacina em uma quantidade menor de pessoas. Esta etapa serve para que se avalie a segurança da vacina, em outras palavras, nesta fase é avaliado se não há alguma reação adversa grave. A CoronaVac já passou por essa fase, que foi realizada na China através de testes preliminares com cerca de 100 adultos; Ampliada – Fase 2: tem esse nome, pois conta com uma quantidade maior de voluntários. É avaliada a eficácia da vacina, sendo assim, é verificado se a vacina gera resposta imunológica na população estudada. A Coronavac também já foi aprovada nesta fase, ou seja, nesta etapa foi testado a segurança detalhada da vacina em 600 voluntários chineses escolhidos aleatoriamente; Final – Fase 3: a CoronaVac está nesta fase! Será realizada no Brasil, pelo Instituto Butantan. Esta fase serve para verificar a eficácia, segurança e imunogenicidade (potencial para produção de respostas imunes e efetivas ao coronavírus). Registro Sanitário Considerada a Fase 4 do estudo clínico, se os testes realizados aqui no Brasil tenham resultados satisfatórios, a vacina entrará na etapa de registro junto à Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), e, então, caso ela seja aprovada, começará a ser produzida em larga escala, tanto na China quanto no Brasil. A vacina será produzida para fornecimento gratuito à população, junto ao Sistema Único de Saúde (SUS).  “O CoronaVac do Sinovac é baseado em uma tecnologia conhecida e confiável, adequada para ser incorporada aos programas de imunização em saúde pública existentes no Brasil. A epidemiologia atual no Brasil e a experiência do Butantan no desenvolvimento clínico complementarão os esforços do Sinovac, permitindo um progresso acelerado em direção ao desenvolvimento de uma imunização segura e eficaz contra o COVID-19.” Dr. Ricardo Palacios, diretor médico de pesquisa clínica no Centro de Ensaios Clínicos e Farmacovigilância do Instituto Butantan De acordo com o Instituto Butantan, há capacidade para produção de 1 milhão de vacinas por dia e estima que a vacina estará disponível para a população em junho de 2021. Além disso, a Sinovac está construindo uma fábrica para produção de vacinas na China, que deverá fabricar até 100 milhões de doses de CoronaVac anualmente. Clique aqui para saber mais sobre a vacina CoronaVac Acompanhe o CUCO nas redes sociais:Instagram: @cucohealthFacebook: CUCOCanal do Youtube: CUCO – Lembretes de medicamentos

Saúde mental: sinais de alerta durante a pandemia

A pandemia causada pelo novo Coronavírus mudou completamente nossas vidas, não apenas no Brasil, como também no mundo inteiro. Essa incerteza do agora assim como também do futuro nos causa alguns transtornos mentais, afetando nossa saúde mental. Não se preocupe! Você não é um alienígena por se sentir assim, pelo contrário, de acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS), pois mesmo antes da pandemia o Brasil já era classificado como o país com a maior taxa de pessoas com transtornos de ansiedade no mundo inteiro e o quinto em casos de depressão. Nos dados da OMS, 9,3% dos brasileiros têm algum transtorno de ansiedade e a depressão afeta 5,8% da população, portanto, você não está sozinho! A pandemia O mundo está cada vez mais acelerado, por isso as pessoas ficam mais ansiosas, e podemos dizer que a ansiedade e depressão são sintomas dessa aceleração global, Tem nos afetado direta ou indiretamente, estamos vivendo tudo aos mesmo tempo e em um cenário muito dinâmico, onde, afinal, tudo muda o tempo todo, não é? Nos noticiários não vemos boas notícias, o número de mortes e desemprego nos afetam não apenas em nossa saúde mental como também nossa saúde física, ou seja, o excesso de informação durante a pandemia pode ser entendido pelo seu organismo como uma sobrecarga de estímulos, o que pode aumentar os níveis de estresse e ansiedade. É importante analisar suas reações e, caso julgue necessário, evite contato com esses estímulos negativos, sendo assim, evite horas na frente dos veículos de comunicação, ocupe sua mente de outra forma, mas atenção: isso não significa que você deverá ficar desinformado, apenas controle aquilo que você lê, assiste ou ouve. Lembre-se informação segura é muito importante neste momento, redobre sua atenção e acompanhe somente fontes seguras, assim como tomando cuidado com as notícias de redes sociais. Os sites abaixo são fontes validadas de informação: Organização Mundial de Saúde (OMS); Ministério da Saúde; Blog CUCO. Sinais de alerta Insônia; Desânimo ou falta de prazer ao fazer suas atividades; Irritabilidade; Falta de concentração; Perda de memória; Taquicardia (batimento cardíaco acelerado); Respiração ofegante ou entrecortada (sensação de falta de ar); Formigamento; Tremores; Tensão; Dores de cabeça; Dores musculares; Problemas gástricos e digestivos; Prisão de ventre. Controle a respiração Isso mesmo! Esse é um exercício bem praticado, pois a partir do momento em que a pessoa consegue controlar a respiração, a tendência é de que os batimentos cardíacos comecem a se normalizar, assim como a pressão arterial, o que leva a pessoa a se acalmar. Então, respire fundo pelo nariz e solte bela boca, bem devagar. Repita isso algumas vezes, afinal isto pode ser feito em qualquer lugar: em frente ao computador, no carro, na sala de casa ou onde quer que a pessoa esteja, e não há contraindicações. Pratique meditação Ajuda a manter a saúde física e mental enquanto atravessamos este período de isolamento e distanciamento social. Sendo um excelente momento para recorrermos à meditação, a fim de alinhar corpo e mente na direção da saúde, da tranquilidade, de melhores noites de sono, do bem-estar psicológico de modo geral. Existem diversos aplicativos gratuitos que podem te ajudar caso resolva adotar esta prática milenar, por isso, vale a pena pesquisar. Clique aqui para baixar as recomendações e orientações da Associação Brasileira do Sono (ABS) veja como obter qualidade de vida e do sono durante a quarentena. Procure tratamento com apoio profissional Busque ajuda de um profissional de saúde, seja psicólogo ou psiquiatra, ambos podem oferecer tratamentos psicológicos, terapia cognitivo-comportamental e psicoterapia interpessoal ou até mesmo o uso de medicamentos. Entre os diferentes tratamentos psicológicos a serem considerados estão os individuais ou em grupo, mas, sempre realizados por profissionais através de um acompanhamento detalhado do profissional correto. Leia também: “Profissionais do SUS já podem contar com suporte psicológico“. É muito importante manter o equilíbrio com o intuito de poder enxergar a vida por outros ângulos para tomar sempre as melhores decisões. Siga direitinho o tratamento indicado por seu médico! Se você faz algum tratamento indicado por seu médico, podemos ajudar com esse desafio! Pois é! Baixe o app CUCO agora mesmo, cadastre seus medicamentos e iremos alertá-lo todos os dias para que tome no momento certo. Além disso, você pode adicionar aquela pessoa de sua confiança que o incentiva no tratamento. Se você deixar de tomar o medicamento na hora certa, essa pessoa escolhida por você será alertada! Clique aqui para instalar o CUCO gratuito para Android Clique aqui para instalar o CUCO gratuito para iOS Acompanhe o CUCO nas redes sociais:Instagram: @cucohealthFacebook: CUCOCanal do Youtube: CUCO – Lembretes de medicamentos

Saúde mental: como mantê-la na pandemia

Estamos vivendo um momento histórico no mundo, assim como em nosso país. Um fato que não havia ocorrido em nossas vidas, como se não bastasse o isolamento social e emocional, enfrentamos também uma crise econômica e política. Um cenário que, sem dúvidas, afeta nossa saúde mental! Aliás, você já pensou como tudo isso tem afetado suas emoções? É possível manter nossa saúde mental na pandemia? Leia este post e entenda como enfrentar esse contexto com equilíbrio emocional. Primeiramente, vamos refletir como eram nossas vidas Acordar de segunda a sexta no mesmo horário e nos finais de semana um pouquinho mais tarde (afinal ninguém é de ferro 😉), café da manhã super rápido (quando dava tempo de tomar em casa, não é?), banho e higiene pessoal, vestir-se, meio de transporte e finalmente trabalhar.  Chegando ao trabalho, depois de uma maratona matinal, algumas reuniões, vários e-mails, aqueles almoços de negócio; tardes com cafés quentinhos para despertar do sono, visitas ou atendimento a clientes, prazos, entregas para o final do dia. Ufa! Hora de ir pra casa… e aí nos atualizamos nos aplicativos de mensagens, pegamos meios de transporte, conseguimos pausas para ouvir uma música… e, talvez, enquanto isso algum joguinho, filme ou série no celular. Quem sabe até mesmo aquela olhadinha nas redes sociais. Muitas pessoas não terminam o dia por aqui… Ainda têm escola, faculdade, cursinho, outro emprego; certamente todos tínhamos tinha uma rotina, né? A quarentena chegou e o que mudou? Talvez você responda: “tudo!” A quarentena alterou sua rotina e, consequentemente, temos a sensação de que as coisas estão uma bagunça, posto que nossas referências de tempo foram totalmente alteradas e tivemos que reorganizar horários, hábitos, costumes… e isso realmente interfere no planejamento! Além disso, quando pudemos, montamos escritórios em nossas casas assim como uma sala de aula para as crianças… ou seja, estamos todos em casa, ao mesmo tempo, o dia inteiro. Intensificamos a relação com nossa família, estamos nos relacionando exclusivamente com eles, sendo inevitavel o aumento de conflitos, dificultando ainda mais nossa estabilidade emocional. Se você mora sozinho, certamente muitas coisas também mudaram. Você não tem mais contato com seus colegas de trabalho ou de faculdade, ou seja, passa mais tempo sozinho em casa; como está sua saúde mental neste momento exclusivo seu com você, mesmo ou você se dá bem com comunicações online? A indefinição sobre o futuro (é claro que o futuro sempre foi algo incerto) causa receio, nos causando um grande impacto emocional. Como manter nossa saúde mental? O que te dá prazer? Ok, já sabemos que a maioria das coisas que fazíamos para relaxar, distrair, divertir mudaram, assim como: ir a academia, happy hour com os amigos, jantar fora com o crush… Precisamos parar, pensar, encontrar alternativas, estabelecer uma nova rotina, aproveitar as relações familiares, assim como o tempo livre, encontrar novos hobbies, estudar novos campos de conhecimento, criar um equilíbrio entre tais processos. É difícil, mas podemos aproveitar tal momento ao invés de tornar-lo mais uma fonte de problema. Veja algumas dicas: Rotina de casa Faça planejamento com: Lista de tarefas diárias para todos, inclusive para as crianças, afinal elas podem arrumar os brinquedos, materiais de estudo, entre outras atividades (divida as tarefas para evitar sobrecargas ou que estas deixem de ser feitas); Listar compras essenciais, como por exemplo: alimentos ou itens de higiene; Elaborar o cardápio da semana, assim como o viabilizar (organizar as compras de acordo com o que vai utilizar). Leia também: “Alimentação saudável: dicas para comer bem em casa“ Rotina de trabalho e/ou estudo Adaptar um ou mais locais na casa e combinar com a família quais as necessidades de privacidade; Manter o local organizado, com os materiais separados; Respeitar horário de início e término das tarefas durante o dia. Temos um post aqui no blog com dicas bem legais, vale a pena a leitura: “Bem-estar na quarentena: dicas para enfrentar a pandemia“. Convívio social Manter contato mesmo que virtualmente com amigos, parentes, e pessoas que nos tragam sentimentos de bem estar; Fazer happy hour virtual é muito divertido! Convívio familiar Respeitar a privacidade o momento de privacidade de cada um (inclusive adolescentes e crianças); Organizar momentos em que a família possa ficar junta para atividades prazerosas e descontraídas como: jogar, cozinhar, ou quem sabe até fazer exercícios. Lembre-se de não tornar isto uma obrigação! Se você quer saber como se exercitar em casa leia: “Exercícios em casa, vencendo a pandemia“. Atividades de lazer Pensar em algo que traga prazer, pense em algo que goste, mas não tinha tempo de fazer; Aprenda algo novo, se reinvente! Certamente, não é fácil, mas com ideias e atitudes simples podemos transformar a situação, tornando-a mais leve e assumindo o controle de nossas emoções!  Fique em casa, fique bem e cuide do seu emocional! #VaiPassar 💙 Acompanhe o CUCO nas redes sociais:Instagram: @cucohealthFacebook: CUCOCanal do Youtube: CUCO – Lembretes de medicamentos

Obesidade: fator de risco para COVID-19

Nesta pandemia de COVID-19 todos estamos suscetíveis aos riscos de transmissão do novo Coronavírus, desde idosos a recém-nascidos, independente de classe social, raça, cor, credo ou gênero, o risco de contaminação é o mesmo para todos. No entanto, é importante ressaltar que algumas pessoas apresentam fatores de risco para complicações, não apenas idosos (acima de 65 anos), mas também portadores de doenças crônicas (hipertensão, diabetes, doenças cardiovasculares, assim como, doença pulmonar obstrutiva crônica – DPOC e doença renal crônica), imunossuprimidos, doenças cerebrovasculares (acidente vascular cerebral – AVC), câncer, como também asma, tabagismo e obesidade. Confira aqui no blog: “Pressão alta: saiba como prevenir e tratar“ De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), aproximadamente 80% das pessoas contaminadas se recuperam da doença sem precisar de tratamento hospitalar; uma em cada seis pessoas com COVID-19 fica gravemente doente e desenvolve dificuldades respiratórias. No entanto, qualquer pessoa pode ficar gravemente doente, por isso, pessoas de todas as idades que apresentam dificuldade de respirar (falta de ar) devem procurar atendimento médico imediatamente. Obesidade e Sobrepeso Você sabia que segundo o Ministério da Saúde, a incidência da obesidade aumentou 72% no período de 13 anos? Confira a matéria: “Diabetes, hipertensão e obesidade avançam entre os brasileiros“. Conforme publicado pela Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia (SBEM), obesidade é uma doença crônica (caracterizada pelo acúmulo excessivo de gordura corporal), e também fator de risco para uma série de doenças tais como: hipertensão, diabetes tipo 2, doenças cardiovasculares, entre outras. Para o diagnóstico em adultos, o parâmetro utilizado mais comumente é o do Índice de Massa Corporal (IMC), este sendo calculado dividindo-se o peso do paciente pela sua altura elevada ao quadrado, ou seja: peso / (altura X altura). O cálculo de IMC é o padrão utilizado pela OMS, o peso normal é quando o resultado está entre 18,5 e 24,9. No entanto, IMC entre 25,0 e 29,9 já é considerado sobrepeso grau I. Clique aqui para calcular seu IMC O excesso de peso pode estar relacionado a fatores genéticos, maus hábitos alimentares ou disfunções endócrinas, por isso, para emagrecer por vezes é necessária avaliação médica. Fator de risco para COVID-19 Obesidade ou sobrepeso promovem alterações hormonais, ocasionando um estado inflamatório permanente, ou seja, há uma predisposição maior para as complicações da COVID-19. Sendo assim, mesmo pessoas apenas com sobrepeso são frequentemente propensas a infecções, uma vez que o sistema imunológico está trabalhando para evitar a inflamação da célula, tornando-as sobrecarregadas. Além disso, as pessoas com sobrepeso normalmente possuem uma dieta pobre em vitaminas, minerais, fibras e nutrientes, que auxiliam na manutenção do sistema imunológico. Por fim, podem ter problemas respiratórios, pois o excesso de peso dificulta a expansão do tórax na respiração. Dessa forma, trabalhos recentes apontam tanto obesidade quanto sobrepeso como fatores de risco para COVID-19. Um estudo no Reino Unido mostrou que sete em cada dez pacientes internados com coronavírus em Unidades de Terapia Intensiva (UTI) eram obesos ou com sobrepeso. Apesar da medida não farmacológica como o isolamento social é fundamental seguir algumas orientações, como por exemplo atenção à saúde: Em primeiro lugar mantenha o tratamento medicamentoso prescrito por seu médico seja para hipertensão, diabetes ou até mesmo para obesidade que está em andamento do tratamento; Além disso, faça atividade física (“Exercícios em casa, vencendo a pandemia”, tem vídeos de exercícios para você fazer tranquilamente em casa); Ao mesmo tempo, cuide da alimentação e do bem-estar (“Bem-estar na quarentena: dicas para enfrentar a pandemia“). Em caso de dúvidas, consulte orientação médica (“Consulta online – Coronavírus, saiba mais“). Leia também: “Trombose e pandemia: o que todos precisam saber!“ Siga direitinho o tratamento indicado por seu médico! Se você faz algum tratamento indicado por seu médico, podemos ajudar com esse desafio! Pois é! Baixe o app CUCO agora mesmo, cadastre seus medicamentos e iremos alertá-lo todos os dias para que tome no momento certo. Além disso, você pode adicionar aquela pessoa de sua confiança que o incentiva no tratamento. Se você deixar de tomar o medicamento na hora certa, essa pessoa escolhida por você será alertada! Dica de leitura: “CUCO – nova funcionalidade ajuda com o autocuidado“ Clique aqui para instalar o CUCO gratuito para Android Clique aqui para instalar o CUCO gratuito para iOS Acompanhe o CUCO nas redes sociais:Instagram: @cucohealthFacebook: CUCOCanal do Youtube: CUCO – Lembretes de medicamentos Saiba tudo sobre o novo Coronavírus.

Cuidado com o trabalhador em tempos de pandemia

Alguns trabalhadores têm suas atividades consideradas como essenciais na luta contra o novo Coronavírus, sendo assim, trabalham para sustentar as medidas adotadas de isolamento social para que você e sua família fiquem em casa de forma mais tranquila e segura. Além disso, promovem os cuidados de saúde à toda população, por isso, a palavra CUIDADO é fundamental neste momento! Leia também a cartilha da Organização Mundial de Saúde: “Preparando o local de trabalho para o COVID-19“ Para esclarecer nossas dúvidas neste grande desafio não apenas para empregados como também para empregadores, convidamos uma especialista no assunto, Dra Maria Júlia do Rosário, graduada em Medicina pela Universidade do Sul de Santa Catarina (UNISUL), assim como especialista em Medicina do Trabalho pelo Hospital de Clínicas de Porto Alegre (HCPA). Afinal, higiene e segurança são direitos de todos os trabalhadores. 😃 Além disso, Maria Júlia é pós graduanda em Gestão de Pessoas, Liderança e Coaching pela Pontifícia Universidade Católica (PUC) do Rio Grande do Sul e atualmente Médica do Trabalho em Florianópolis na Clínica Corpori Segurança e Saúde do Trabalho. Siga @mariadetrabalho no Instagram e acompanhe as dicas da Dra. Maria Júlia. Para começarmos, quem é a Maria Júlia e o que te motiva? A Maria Júlia é uma mulher, catarinense, de 28 anos, médica, especialista em Medicina do Trabalho, mas também amante da vida e do convívio com a família e sempre em busca do bem-estar próprio e dos demais ao seu redor. Escolheu trabalhar com saúde ocupacional pois queria exercer a prevenção, ou seja, evitar que exista a doença, evitar ter que tratá-la, achar o melhor jeito de promover a saúde. O que mais me motiva é viver de forma alegre, seja no meu ambiente de trabalho ou pessoal, fazendo o meu melhor a cada dia e tentando fazer isto atingir as pessoas ao meu redor. Quais cuidados os trabalhadores essenciais devem ter ao sair para suas atividades? Para quem é inevitável neste momento sair às ruas seguem algumas dicas: Caso tenha que tossir ou espirrar, cubra a boca e o nariz com o cotovelo fletido ou com um lenço descartável; Procure não usar muitos acessórios (por exemplo: anéis, pulseiras e relógios), pois não usá-los facilita a higienização das mãos; Mantenha-se à distância de pelo menos 1 metro das pessoas e evite cumprimentos, não só apertos de mãos, mas também beijos e abraços; Evite ao máximo tocar as superfícies e levar as mãos ao rosto antes de higienizá-las. E quais cuidados devem ter ao retornar para casa após um dia de trabalho? Para retornar ao seu domicílio valem alguns cuidados: Retire os sapatos antes de entrar, crie uma “zona suja”, onde você pode colocar objetos que possivelmente podem estar contaminados, assim como suas roupas usadas na rua para serem lavadas após; Evite tocar em móveis e em superfícies antes de lavar as mãos; Tome um banho logo que chegar em casa, lavando bem as áreas expostas como mãos, punhos e rosto; Não esqueça sempre de limpar seu celular com álcool 70% (ou, ainda melhor, álcool isopropílico) e caso use óculos deve higienizá-los com água e sabão. Quais orientações você daria para os empregadores, que mantém atividades essenciais neste período de pandemia? A orientação principal neste momento é calma e cuidado! Calma ao lidar com as informações no dia a dia e cuidado com você e os demais, afinal recebemos milhares de informações todos os dias e devemos sempre procurar fontes de locais confiáveis, como o Ministério da Saúde. Caso tenha algum sintoma sempre alertar sua empresa e seus companheiros, além de, é claro, de permanecer em casa em isolamento. O momento não é fácil e estamos sofrendo mudanças diárias porém o mais importante é cuidar de sua saúde, por isso, qualquer dúvida sempre consulte um médico, vários estão disponibilizando inclusive consultas gratuitas online para tirar dúvidas. Temos uma matéria aqui no blog: “Consulta online – Coronavírus, saiba mais“. Qual a mensagem da Maria Julia para as pessoas neste momento, sejam elas trabalhadores ou empregadores? A mensagem principal segue sendo cuidar da sua saúde e seguir as normas dos órgãos regulamentadores, para assim auxiliar a população como um todo.Estamos em transição, acredito que, apesar de difícil, este momento será transformador para o mercado de trabalho e para o mundo.Aprenderemos a cuidar mais da saúde dos trabalhadores e isso será o foco, entraremos mais ainda na era digital e da telemedicina, facilitando o acesso a saúde. Os valores serão alterados, passando a tornar-se muito mais importante um ambiente de trabalho valorizando a pessoa, os relacionamentos, além de que, obviamente, as formas de gestão sofrerão mudanças, principalmente com a introdução do home-office e da introdução cada vez maior do funcionário como parte da empresa. Por último, uma inspiração, uma palavra e um sonho. Uma inspiração é meditar, pois ajuda a acalmar minha mente frente tudo que estamos vivendo e organizar as ideias neste mundo agitado. Uma palavra é empatia. Acredito que se todos trabalhássemos mais este sentimento viveríamos em um mundo muito melhor. Um sonho (se eu puder sonhar grande) é poder fornecer saúde e educação a todos, de forma adequada e igualitária, já que acredito que isto seria revolucionário para o nosso mundo e para o futuro. Siga direitinho o tratamento indicado por seu médico! Se você faz algum tratamento indicado por seu médico, podemos ajudar com esse desafio! Pois é! Baixe o app CUCO agora mesmo, cadastre seus medicamentos e iremos alertá-lo todos os dias para que tome no momento certo. Além disso, você pode adicionar aquela pessoa de sua confiança que o incentiva no tratamento. Se você deixar de tomar o medicamento na hora certa, essa pessoa escolhida por você será alertada! Clique aqui para instalar o CUCO gratuito para Android Clique aqui para instalar o CUCO gratuito para iOS Acompanhe o CUCO nas redes sociais:Instagram: @cucohealthFacebook: CUCOCanal do Youtube: CUCO – Lembretes de medicamentos Saiba tudo sobre o novo Coronavírus.

Tratamento do câncer na pandemia

Diante de uma pandemia como esta que estamos enfrentando, surgem muitas dúvidas e incertezas. Paciente oncológico faz parte do grupo de risco para COVID-19, autoridades recomendam o isolamento social, por outro lado como fica o tratamento do câncer na pandemia? De acordo com estudo “Estimativa 2020“, produzido pelo Instituto Nacional de Câncer – INCA com base em registros populacionais do país e de hospitais de câncer, o Brasil poderá ter aproximadamente 625 mil novos casos de câncer neste ano de 2020. Se você faz tratamento para câncer, ou conhece alguém que faça, leia e compartilhe esse post. Prezamos por informação segura e com qualidade, Por isso, convidamos uma pessoa especialista no assunto, Dr Raphael Brandão. Saiba mais sobre o Raphael Casado com a Indianara, pai de três fofuras: Raphaela, Francisco e Antônio. 🥰Médico oncologista, especializado no Dana-Farber Câncer Institute/Harvard Medical School, assim como oncologista do MedScape. Além disso, é autor e coautor de dezenas de artigos científicos, tem apresentado inúmeros trabalhos nos principais congressos médicos do mundo, recebendo por três anos consecutivos o prêmio Merit Award da Sociedade Americana de Oncologia.Raphael também é um dos fundadores do @medico.do.futuro, e da Missão COVID (temos um post incrível sobre a @missaocovid aqui no blog. Se você ainda não viu, confira: “Consulta online – Coronavírus, saiba mais“). Gosto mesmo de ser clínico, daqueles à moda antiga, que procura até a frieira dos pacientes (risos). Percebi que o câncer não é unifatorial, ou seja, não adianta apenas prescrever quimioterapia, imunoterapia ou qualquer outro tipo de tratamento – essa é a parte fácil. Até mesmo uma máquina pode fazer isso. Hoje, eu me dedico a uma causa, procuro entender o indivíduo de maneira única, ou seja, não dá para apenas prescrever o remédio. Acredito muito na relação médico-paciente; sem uma excelente relação é impossível obter resultados bons, sobretudo em pacientes oncológicos. Hoje não trato apenas pacientes com câncer, trato também pacientes que não querem ter câncer. Dr. Raphael Brandão Acesse: www.raphaelbrandaooncologista.com e saiba mais.Siga: @dr.raphaelbrandaoCurta: Dr. Raphael Brandão – Clínico Geral e Oncologista Leia também: “Os médicos do futuro já não são os mesmos“. Siga direitinho o tratamento indicado por seu médico! Se você faz algum tratamento indicado por seu médico, podemos ajudar com esse desafio! Pois é! Baixe o app CUCO agora mesmo, cadastre seus medicamentos e iremos alertá-lo todos os dias para que tome no momento certo. Além disso, você pode adicionar aquela pessoa de sua confiança que o incentiva no tratamento. Se você deixar de tomar o medicamento na hora certa, essa pessoa escolhida por você será alertada! Clique aqui para instalar o CUCO gratuito para Android Clique aqui para instalar o CUCO gratuito para iOS Primeiramente, qual é a missão do Dr Raphael como médico e pessoa?  Promover saúde, esta é a minha missão. Acredito que a saúde precisa ser revolucionada, todavia a maneira como respondemos ainda é bastante reativa. Promover saúde não se limita a exames, campanhas preventivas específicas, hábitos saudáveis – isto é óbvio, já sabemos disso de maneira geral. E se sabemos, porque ainda encontramos tantas pessoas não saudáveis? Na minha opinião, é porque o conceito de saúde vai além, e está relacionado com uma interface entre o bem estar físico, mental, social, cultural e espiritual. Enquanto não entendermos que cada ser humano é único, e que a abordagem no âmbito da saúde deve ser o mais pessoal e personalizada possível, não teremos grandes evoluções. Enquanto não entendermos que para gerar qualquer tipo de mudança de atitude em qualquer ser humano, precisamos investir tempo na maneira como nos relacionamos. Uma relação entre profissional de saúde e paciente forte e saudável, não tem como gerar frutos diferentes do que uma vida saudável. Alguns pacientes estão recebendo o diagnóstico em plena Pandemia e ficam com uma dúvida importante: Todo câncer precisa ser tratado assim que descoberto? Não conseguimos generalizar os tumores. Assim como os seres humanos, eles também tem sua evolução própria. Não posso abordar um câncer de próstata localizado e de baixa agressividade da mesma forma que abordamos um câncer de pulmão com metástase cerebral, por exemplo. Minha preocupação atual tem sido com a redução do número de pacientes procurando os hospitais por queixas não relacionadas ao COVID, e as consequências virão. Nos EUA por exemplo, o número de morte súbita em casa aumentou 800%. Estimativa recém publicada no Jornal Britânico de Medicina aponta um aumento de aproximadamente 20% na mortalidade por câncer no próximo ano, consequente à pandemia. A principal causa tem sido o medo dos pacientes se contaminarem ao procurarem unidades de saúde. Como fica o tratamento de pacientes oncológicos durante a pandemia?  De uma maneira geral existem mudanças. Eu diria que uma maior personalização nas tomadas de decisões. É claro que existem situações que podemos ajustar, como, por exemplo, pacientes em seguimento, podemos atrasar um pouco o retorno. Lançamos mão da telemedicina para monitorizar os pacientes. Cuidados para evitar o contágio são tomados. Mas de uma maneira geral, precisamos nos lembrar que em muitas situações o câncer é o principal desafio.  Neste momento muitos pacientes têm evitado a ida aos Hospitais. Qual a orientação para pacientes oncológicos em tratamento? Quando se sentirem mal, devem procurar o hospital? De uma forma geral, com certeza sim. O ideal é ter um contato próximo com a equipe médica que assiste o paciente e ter esse tipo de avaliação caso a caso. Quais têm sido as principais dificuldades de seus pacientes neste momento e qual a sua recomendação nestes casos? Os pacientes com câncer vivem muitas vezes dialogando com o fantasma do medo. Medo da morte, medo dos efeitos colaterais e medo do que vai acontecer amanhã. Eu diria que esses medos todos nós vivemos. Porém, os pacientes oncológicos convivem de maneira mais intensa com esses questionamentos. Em um momento de pandemia, os fantasmas aparecem para todos. Imagine para os pacientes com câncer? O desafio é manter o foco no tratamento, sem deixar que o medo do vírus roube a atenção.   Pacientes oncológicos podem tomar a vacina da gripe? Sim, devem. A vacina da gripe é feita de vírus morto, […]

Bem-estar na quarentena: dicas para enfrentar a pandemia

Estamos vivendo dias de muitas incertezas e preocupações, mudamos completamente nossas vidas e rotinas de um dia para o outro, não é mesmo? Esse cenário afeta nosso bem-estar, pensando nisso temos algumas dicas para que você possa cuidar de você e da sua família, durante este momento de isolamento social. Confira também: “Ministério da Saúde garante suporte psicológico a profissionais do SUS“. Convidamos uma pessoa muito especial, para tirar nossas dúvidas, Dra. Marina Berti, natural de Orlândia, interior de São Paulo e formada em Fisioterapia pela Universidade Paulista, tendo realizado cursos de extensão e aperfeiçoamento em Fisioterapia Cardio Respiratória, Fisioterapia Dermato-funcional e Oclusão e Disfunção Temporomandibular. Especialista em tratamentos de estética e bem estar, busca inovação constante em aparelhos e técnicas atuais de terapias manuais. Destaca-se, especialmente, por ser Especialista em Pós Operatórios de Cirurgias Plásticas assim como pelos tratamentos nas Desordens Temporomandibulares (www.marinaberti.com.br). Siga Dra Marina no Instagram: @maberti Não deixe de ler nosso post: “Exercícios em casa, vencendo a pandemia“, tem vídeos com dicas de exercícios para você. 😉 Para começarmos, o que é bem-estar e como cuidar do nosso bem-estar e da nossa família nesse período de isolamento social? É um estado físico e mental onde a pessoa consegue ter paz interior. Acredito que nós temos momentos de bem-estar, por exemplo: Quando você escolhe fazer uma massagem: receber essa massagem, é aquele momento que você vai relaxar e cuidar de você mesmo; Poder se alimentar, e sentir-se bem depois de ter ingerido esse alimento; Ou até mesmo, quando você lê um livro e tem prazer naquele momento em que você está lendo. Dessa forma, cada pessoa escolhe uma maneira para agregar bem-estar no seu dia a dia.A palavra cooperação é a palavra-chave para essa fase da nossa vida, já que onde temos que fazer isolamento social e conviver todo dia com nossa família. É possível manter o bem-estar mesmo trabalhando em casa? Sim! O segredo é: rotina e disciplina.É muito importante escolher um lugar da casa para poder trabalhar, monte seu escritório. Mantenha sua rotina de horário para acordar, respeite seus horários de trabalho, faça uma lista com suas tarefas diárias. Gosto de fazer um checklist das minhas principais tarefas para o dia, conforme vou cumprindo, coloco um “X” na frente, confesso que fico muito feliz quando consigo cumprir todo meu checklist durante o dia. Não se esqueça de fazer as pausas, como por exemplo, o horário do almoço e cafés. E por que não tirar uma soneca? Têm pessoas que sentem e relatam um bem-estar muito grande com 20 minutinhos de sono, por exemplo, após o almoço. Neste período que todos estão se alimentando em casa, quais dicas para tornar esse momento mais saudável? Primeiramente, uma boa alimentação é muito importante para você conseguir manter a saúde física e mental da família.Faça escolhas por alimentos naturais, frescos e da estação, por exemplo, vegetais, legumes, proteínas, frutas ricas em vitamina C.Sem dúvidas, uma alimentação saudável ajuda a fortalecer a imunidade do corpo, mas isso não significa que você não ficará doente, porém, seu corpo irá reagir e combater melhor possíveis doenças. De forma geral, esta situação tem causado muita preocupação, consequentemente dormimos mal. Quais suas orientações para mantermos hábitos saudáveis de sono? Nesta fase que estamos passando, higiene do sono é muito importante! Com certeza o estresse pode aumentar em todas as pessoas, não só pela convivência diária com familiares dentro de um mesmo ambiente, às vezes um ambiente muito pequeno, mas também a preocupação em relação a emprego e compromissos financeiros. Tudo isso pode fazer com que a pessoa tenha algum tipo de distúrbio do sono, portanto, tente algumas dicas para se ter um sono melhor: Em primeiro lugar, lembra que falamos de rotina lá em cima? Ou seja, mantenha seu horário de dormir; Crie o hábito de não mexer no celular, pelo menos, uma hora antes de deitar; Mantenha o ambiente com temperatura agradável, calmo e tranquilo, assim sendo, evite barulho e luz excessiva; Evite o uso de substâncias estimulantes próximo ao horário de dormir, como por exemplo, bebida com cafeína (estas pelo menos 4 horas antes de deitar); Faça refeições leves antes de deitar; Procure dormir aproximadamente de 7 a 8 horas por dia. Nós não estamos de férias, então, lembre-se: mantenha sua rotina. Estou sem ver meus pais, como posso ajudá-los e além disso, demonstrar atenção e cuidado com eles? Também estou isolada em São Paulo, com uma das minhas filhas (tenho duas filhas), e meus pais estão a 400 km daqui.Minhas dicas são: passe mensagens de otimismo; verifique se possível, uma pessoa que possa ajudá-los com atividades do dia a dia, como por exemplo: fazer compras de supermercado e farmácia. Mas, essa pessoa deve realizar as entregas com máscara. Embora não seja possível estar presente fisicamente neste momento, demonstre afeto, através de ligações, mensagens e chamadas por vídeo, pois isso passa confiança e também segurança. Quais suas dicas para fortalecer nosso organismo e enfrentar esta fase? Como fisioterapeuta cardiorrespiratória minhas dicas são: Hidratação É muito importante, pois a água é essencial para o bom funcionamento do nosso organismo, ajuda no transporte de nutrientes e regulação da temperatura corporal, entre outras funções. Ao longo do dia, perdemos água por meio da transpiração, urina e outras atividades. Se você tem dificuldade para beber água, uma dica é tentar outras fontes, como por exemplo: através de sucos, água de coco, leite, chás. Evite, porém, bebidas como: sucos artificiais e refrigerantes.A quantidade ideal de água que devemos beber por dia, depende das suas condições de saúde e metabolismo, por exemplo: algumas pessoas com doenças do coração ou dos rins, podem ter restrição na ingesta diária de água, além disso, depende do seu nível de atividade física, clima, peso e outros fatores. Umidificação das narinas Pessoas alérgicas, como quem sofre com rinite ou sinusite, o ideal é lavar as narinas de 4 a 5 vezes por dia com soro fisiológico 0,9%. Exercícios respiratórios Você deve fazer para fortalecer seu sistema respiratório, além disso, também é uma forma […]

Hospital – Em que casos devo ir, mesmo com a COVID-19?

Certamente ninguém gosta de ir ao hospital, não é mesmo? Sabemos que em determinados momentos não podemos escapar dessa “visita”, pois há diversas situações onde tais visitas são necessárias. Por mais que o momento traga certa resistência, fique atento! Qualquer situação que coloque a vida em risco, deve ter uma avaliação médica o mais rápido possível. Chame ajuda, ligue para o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência – SAMU, através do número 192 de qualquer telefone ou celular (a ligação é gratuita e funciona 24 horas) ou se possível, procure imediatamente o hospital mais próximo. Confira a matéria do Ministério da Saúde: “Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU 192).” Nos últimos meses, temos visto a mídia anunciar o colapso mundial do sistema de saúde em diversos países, assim como temos ficado em casa para evitar que o mesmo aconteça aqui. Isto tudo por conta da pandemia declarada em, 11 de março de 2020, pela Organização Mundial de Saúde (OMS), causada pelo novo Coronavírus (também conhecido como SARS-CoV-2). Afinal, quando devo ir ao hospital? Essa deve ser sua pergunta e a de muitas pessoas também. Certamente, em casos de emergência, isto é, em situações mais graves, pois a pessoa está em risco de morte e, por isso, o tratamento médico deve ser iniciado o mais rápido possível. Mesmo que ainda não tenha um diagnóstico definido. Todos nós estamos preocupados com o novo Coronavírus, mas é importante que não ignoremos alguns sintomas clássicos de possíveis doenças cardiovasculares, como: infarto, acidente vascular cerebral (AVC), popularmente conhecido como derrame. Em especial se você já tem alguma outra doença crônica (pré-existente), como: hipertensão, diabetes, colesterol alto, tabagismo, sedentarismo (aproveita para ler: “Exercícios em casa, vencendo a pandemia“), má alimentação e uso de bebidas alcoólicas, você deve tomar mais cuidado. Afinal as outras doenças, não vão sumir devido a pandemia, não é mesmo? Então, os hospitais estão preparados para continuarem os atendimentos de forma segura. Vale a pena ler a matéria do The New York Times: “Para onde foram todos os ataques cardíacos?“ Sendo assim, independente da pandemia da COVID-19, devemos ficar atentos aos sinais de: Dor ou pressão no peito acompanhada ou não de falta de ar; Suor frio; Pele pegajosa; Desmaio; Perda da consciência; Tontura, falta de equilíbrio ou de coordenação ao andar; Perda de força no rosto, o que pode causar desvio na boca ou no sorriso (fica torto para um lado); Enfraquecimento, adormecimento ou, até mesmo, paralisação de um lado do corpo; Alteração repentina da visão, perda súbita, visão embaçada (ou turva) em especial de um olho, ou visão dupla; Dificuldade para falar ou entender o que os outros estão falando; Dor de cabeça súbita, forte e persistente; Dificuldade para engolir os alimentos. Ao sentir esses sintomas, não devemos nos automedicar em casa, mas devemos procurar atendimento médico imediato. Segundo os dados da Organização Mundial da Saúde (OMS): As doenças cardiovasculares são a principal causa de morte no mundo, ou seja, mais pessoas morrem anualmente por essas doenças do que por qualquer outra causa. Estima-se que 17,7 milhões de pessoas morreram por doenças cardiovasculares em 2015, representando 31% de todas as mortes do mundo, sendo que, dentre estas, 7,4 milhões ocorrem devido às doenças cardiovasculares e 6,7 milhões devido a acidentes vasculares cerebrais (AVCs). Se você sentir qualquer um desses sintomas e tiver medo de ir ao hospital, queremos te pedir uma coisa: “Vá, com cuidado, mas vá! Siga as orientações do Ministério da Saúde, mas vá!” 💙 Vamos relembrar as orientações do Ministério? Usar máscara ao sair de casa (deve cobrir nariz e boca, jamais toque na parte da frente da máscara, coloque e retire pelos elásticos laterais) Ahh! O uso é individual, então não pode dividir com ninguém, cada um da família tem que ter a sua; Pode ser usada por cerca de 2 horas, depois desse tempo, o ideal é trocar, assim como se ficarem úmidas; Lave as mãos com frequência (Temos um post explicando como deve ser feito, dá uma olhadinha: “Lavagem das mãos, arma de prevenção contra a COVID-19“) ou então, higienize com álcool em gel 70%; Ao tossir ou espirar cubra o nariz e boca com o braço, ao invés de usar as mãos; Não toque os olhos, nariz e boca (se tocar lave imediatamente, como ensinamos); Mantenha uma distância mínima de aproximadamente 2 metros de qualquer pessoa; Não abrace, beije ou toque nas mãos de outra pessoa. Acompanhe o CUCO nas redes sociais:Instagram: @cucohealthFacebook: CUCOCanal do Youtube: CUCO – Lembretes de medicamentos Clique aqui para saber mais sobre Coronavírus.

Exercícios em casa, vencendo a pandemia

Neste momento de isolamento social, trabalho em casa (home office), academias e escolas fechadas (crianças em casa), o que você tem feito para cuidar do seu corpo e da sua saúde mental? Que tal fazer exercícios em casa? 🤔 Leia nossos post: Acidentes domésticos – Como prevenir? e Acidentes domésticos – A prevenção está em nossas mãos! De repente, nossa rotina foi alterada, e isso pode desencadear estresse, compulsão por alimentos, irritabilidade, alteração no sono, falta de lazer, esse acúmulo de hábitos não saudáveis pode ser muito prejudicial. No dia a dia normalmente falamos que não temos tempo para realizar exercícios físicos, mas agora temos! Estamos em casa e podemos administrar melhor nosso tempo. 😉 Além disso, se você estava acostumado com a rotina de ir a academia, deve estar sentindo muita falta, não é mesmo? Existem diversos exercícios que podemos fazer em casa. Não precisamos de equipamentos como temos nas academias (podemos fazer exercícios que usam o próprio peso corporal), até porque neste momento não é recomendado nada muito intenso, e devemos fazer atividades físicas leves a moderadas, com orientação de especialistas. Leia também Coronavírus: como se manter saudável quando ficar em casa é a sua única opção? Para nos orientar na prática de exercícios em casa, entrevistamos o Edson Timóteo de Souza, conhecido como “Eddy” é educador físico. Formado pela Universidade Camilo Castelo Branco, e então pós-graduado fisiologista do exercício pela Escola Paulista de Medicina – UNIFESP. Eddy é fundador da “Eu Quero Saúde Assessoria em Atividade Física e Bem Estar”, além disso, professor do corpo docente do curso de graduação em Educação Física da Universidade Brasil. Siga no instagram: @euquerosaudeoficial Antes de mais nada, quem é o Eddy e qual sua motivação? Além disso tudo que você falou ai em cima, e em especial, sou marido da Janaina, pai da Luiza e do Pedro. 👨‍👩‍👧‍👦 Minha motivação nasce de um sonho, que é fazer algo que tocasse as pessoas, algo que marcasse o lugar ao qual eu passasse. Sempre houve no meu coração a inquietação por fazer a diferença, foi então que pensei: posso fazer isso através da atividade física. Posso, e devo, ajudar as pessoas na construção de vida mais saudável, na melhora de sua qualidade de vida, assim como, no tratamento de doenças. Como surgiu a Eu Quero Saúde Assessoria em Atividade Física e Bem Estar? Sempre vi o mercado de atividade física muito voltado a um mundo onde o corpo e sua beleza eram prioridade, ou seja, aspectos como abdômen definido e tamanho do bumbum era muito mais relevantes do que a preocupação com a saúde e qualidade de vida. Notei que grupos especiais, como hipertensos, diabéticos e idosos, não tinham atenção quase que nenhuma. Já estudava muito de qual maneira a atividade física poderia alcançar resultados expressivos em relação a saúde, ao tratamento de patologias e principalmente na promoção de qualidade de vida das pessoas. O sonho começou a virar realidade com um primeiro aluno, o qual era hipertenso e pré-diabético. A metodologia foi um sucesso, com os resultados de controle da glicemia e hipertensão incríveis. Em pouco tempo mais pessoas ouviram falar da metodologia e dos resultados, de forma bem orgânica e natural, e assim iniciamos uma história que hoje chega a 13 anos. O que é atividade física personalizada, qual a importância e como funciona? Atividade física personalizada é uma metodologia da prática de exercícios com um treinador individual. Seu objetivo é que o programa atenda as necessidades específicas do aluno, respeitando sua individualidade biológica, explorando suas características e desenvolvendo suas habilidades. Uma forma de exemplificar seria pensando em uma aula de ginástica para um grupo, ou seja, o professor não constrói a aula pensando nas restrições de cada aluno ou no objetivo específico, e sim na média daquele grupo. A importância do atendimento personalizado está no respeito às características de cada pessoa, à prevenção de lesões e ao alcance de objetivos de forma segura. Na Eu Quero Saúde, iniciamos sempre o trabalho com uma avaliação física. Isto nos mostra todo o histórico de saúde, exames laboratoriais, composição corporal, quantidade de massa muscular, porcentagem de gordura, dados de força e flexibilidade. Com estes resultados, montamos o programa específico para o aluno, e, em seguida são agendadas as aulas que tem a duração de uma hora com a presença do professor que conduzirá todo o programa, seja de forma presencial, ou, neste momento, à distância. Quais os benefícios dos exercícios em casa nesta época de pandemia? São inúmeros os benefícios dos exercícios neste momento de crise, manter os exercícios ou até mesmo iniciar um programa para quem ainda não praticava. Podemos afirmar que manter a condição motora e as habilidades são aspectos de segurança e saúde, contudo tais exercícios devem ser feitos de forma correta e sem exagero. Os exercícios promovem a manutenção de equilíbrio, reflexo, agilidade e atenção. É importante se atentar que o isolamento nos levou a uma nova experiência e novo quadro em nossas vidas, por exemplo, se você não praticava atividade física, mas tinha seus compromissos diários como fazer compras no supermercado, resolver assuntos na rua e visitar pessoas, com a quarentena, isso tudo está comprometido. Os estímulos físicos, então, foram rebaixados a quase zero. Observamos nos nossos alunos idosos que o tempo de 10 dias sem atividade física (que foi o período que levamos para adequar as aulas para atendimentos por vídeo chamada) já provocaram uma perda impressionante, até mesmo de capacidade cognitiva assim como velocidade de raciocínio e as outras variáveis que citei antes. Ao público mais jovem, notamos também que a atividade física tem sido fundamental para equilíbrio, controle da ansiedade e stress, auxílio na manutenção do peso e até mesmo diminuição, sendo, então, possível construir um programa bem completo para fazer em casa. Tal programa contempla exercícios de melhora e fortalecimento do tônus muscular, exercícios aeróbios que queimam colorias e fortalecem o sistema cardiorrespiratório assim como alongamento. A contribuição de gasto enérgico das atividades facilita o sono e sua melhora.  Além disso, como é possível criar […]